Categoria: Criança

27 de março de 2021

O controle da urina durante o dia deve acontecer até os 3 anos e e o controle da noite até os 5 anos de idade. Após essa idade, se ocorrer escapes de xixi durante o dia é denominado de incontinência urinária diurna e se houver durante o sono, é conhecido como enurese ou “xixi na cama”. A enurese é classificada em monossintomática quando o único sintoma é o xixi cama, mas quando associada a outros sintomas como escapes durante o dia, ir várias vezes ao banheiro ou ir muito pouco, cruzar as pernas para segurar o xixi, sair correndo para ir ao banheiro, intestino preso, infecção urinária, é denominada não-monossintomática ou disfunção da bexiga e do intestino. As causas das alt… [09:46, 27/03/2021] Ana Claudia Crotti: O tratamento específico para as disfunções da bexiga e do intestino em crianças incluem uroterapia padrão e uroterapia específica com biofeedback e eletroestimulação. A uroterapia padrão inclui explicações sobre a função da bexiga, do intestino e orientações sobre modificações comportamentais, como urinar em intervalos regulares, beber mais líquido durante o dia e evitar líquido á noite, evitar alimentos e líquidos irritativos como sucos e frutas ácidas como limão, abacaxi, laranja, cafeína, refrigerantes, alimentos industrializados e diminuir o consumo de sal. É importante ter uma postura adequada na hora de urinar e evacuar, para isso é recomendado um redutor do as

14 de março de 2021

A data de 14 de março é celebrado o Dia Mundial da Incontinência Urinária, condição que afeta mais de 10 milhões de brasileiros, e está entre as patologias do trato urinário mais comuns no Brasil. Ao contrário do que muitos pensam a incontinência urinária afeta pessoas de todas as idades, sexo e etnias. A incontinência urinária (IU) se caracteriza por qualquer perda involuntária de urina, uma situação relativamente comum, podendo afetar até 60% de mulheres, se analisamos uma população mais idosa. Vale dizer, que nesta população mais velha, a IU também é muito comum em homens, geralmente associada com problemas da próstata. É uma condição com baixíssima taxa de mortalidade, mas que está associada com enorme perda de qualidade de vida como resultado das alterações físicas, emocionais e sexuais que proporciona. Existem tipos diferentes de IU: incontinência urinária de esforço, de urgência, mista, fístulas e transbordamento. Cada uma delas está associada com fatores de risco diferentes como gravidez e parto, menopausa, idade, cirurgias e doenças neurológicas. O tipo mais comum é a incontinência urinária de esforço, cujas causas são, principalmente, o parto vaginal e idade. É, portanto, intuitivo, pensarmos que, para uma condição que se apresenta em diversas formas e que tem fatores desencadeantes diferentes, existam algumas alternativas de tratamento. Dessa forma, IU pode ser trata

Postado em Blog, Criança, Homem, Idoso, Mulher, Notícias, Sem Categoria por Ana Claudia Crotti
15 de junho de 2018

O aparelho urinário, no corpo humano, tem função de filtrar o sangue para eliminar substâncias tóxicas e/ou excessivas, através da produção de urina. É composto pelos rins, ureteres, bexiga e uretra. A bexiga tem a função de armazenar e eliminar a urina que foi produzida pelos rins, através da uretra.

Quem controla todo esse mecanismo é o sistema nervoso, tanto o central (cérebro), como o periférico (nervos). Assim, de forma bem simplificada, a distensão da bexiga pela urina, desencadeia um reflexo, controlado pela interação entre nervos e cérebro, que vai produzir uma contração da bexiga ao mesmo tempo que um relaxamento da uretra, eliminando a urina que estava armazenada.

Tendo isto em mente, é de se esperar que se houver alguma doença acometendo o sistema nervoso, todo esse mecanismo de armazenamento e eliminação de urina não vai funcionar adequadamente, produzindo sintomas urinários.

Várias doenças neurológicas como as malformações, esclerose múltipla, traumatismos raquimedulares, doença de Parkinson, mal de Alzheimer, acidentes vasculares, etc., podem desencadear alterações miccionais como incontinência ou retenção urinária e bexiga hiperativa (aumento da frequência, incluindo a necessidade de levantar várias vezes à noite para urinar, e urgência

Postado em Criança, Homem, Mulher, Notícias por Ana Claudia Crotti
30 de maio de 2017

O que é disfunção miccional? O termo disfunção miccional é utilizado para definir alterações no ato da micção. Para que a pessoa urine bem é necessário que a bexiga e a uretra estejam coordenadas em seus movimentos, ou seja, a bexiga contrai para expulsar a urina e ao mesmo tempo, a uretra e o esfíncter se abrem permitindo que a urina seja eliminada sem nenhuma pressão e esvaziando totalmente a bexiga. Nas pessoas que apresentam algum tipo de disfunção miccional essa incoordenação não permite que a urina seja eliminada facilmente, ou seja, a bexiga contrai e a uretra não abre. Essa incoordenação faz com que a bexiga tenha que fazer muita força para eliminar a urina e às vezes não consiga elimina-la, causando um distúrbio de esvaziamento da bexiga. Esta dificuldade em esvaziar a bexiga pode ser muito ruim não só para a bexiga, mas, também para os rins. Também conhecida como disfunção do trato urinário inferior, as disfunções miccionais envolvem todos os problemas da bexiga de armazenamento e esvaziamento da urina. Quando falamos dos problemas de esvaziamento o termo disfunção micional é mais utilizado e pode ser conhecido por algumas pessoas como pseudo dissinergia ou dissinergia vesico esfincteriana que são termo que querem dizer basicamente a mesma coisa. Crianças apresentam disfunção miccional? A disfunção miccional acomete tanto adultos quan

Postado em Blog, Criança por Associação BC Stuart | Tags: ,