Tabagismo tem efeitos nocivos sobre o sistema urinário e pode causar câncer, incontinência urinária e disfunção erétil

31 de maio de 2017

O tabagismo é reconhecido com o um dos principais fatores desencadeantes de doenças cardiorrespiratórias e diversos tipos de câncer. O consumo de cigarro também aumenta o risco para diversas patologias do trato urinário. “Estudos comparando fumantes e não-fumantes demonstram um risco aumentado não apenas para câncer, mas também para nefrolitíase (cálculo renal), incontinência urinária, infertilidade, disfunção erétil e cistite intersticial”, afirma o urologista Júlio Geminiani, integrante voluntário do Comitê Científico da Associação Brasileira Pela Continência B. C. Stuart. Os riscos maiores para os fumantes se devem a alterações vasculares, já que o cigarro compromete os vasos sanguíneos que irrigam os tecidos, e também pelas toxinas contidas no cigarro.

Tumores urológicos e o cigarro

Cada tragada expõe o organismo a mais de 60 tipos diferentes de substâncias cancerígenas, e diversas delas são identificadas na urina (nitrosaminas, fenil benzeno e aril aminas). “A função de armazenar urina expõe a bexiga a essas substâncias por um período prolongado, sendo o cigarro o principal fator de risco para câncer de bexiga em homens e mulheres”, explica o urologista Júlio Geminiani.

O câncer de próstata é o tumor mais prevalente em homens e possui diversos fatores de risco, como genéticos, dietéticos, inflamatórios, hormonais e exposição a toxinas – como as presentes no cigarro. Homens fumantes têm um risco aumentado para câncer de próstata e os fumantes pesados (que consomem um ou mais maços por dia) e de longa data possuem risco para câncer de próstata mais agressivo e avançado.

Apesar de o câncer de rim ser menos frequente, o tabagismo é um fator de risco importante, e quanto maior a quantidade cigarros consumidos, maior o risco para tumores renais.

O risco para fumantes passivos

Como se sabe, os fumantes passivos estão expostos a maior risco de doenças respiratórias. No entanto, os diferentes níveis de absorção das toxinas do cigarro, o tempo despendido ao lado do tabagista, arejamento do local, entre outros, podem interferir na concentração dessas substâncias no organismo. “Essas variações dificultam estudos comparativos entre fumantes passivos, principalmente em doenças que o cigarro não é o principal causador. Alguns estudos compararam o risco de fumantes passivos a desenvolverem câncer de bexiga e concluíram que fumantes passivos possuem um risco elevado para este tipo de câncer”, destaca o urologista.  Apesar de não haver ainda estudos específicos, os médicos não descartam um risco elevado para outras patologias do sistema urinário de fumantes passivos.

 

Associação Brasileira Pela Continência B. C. Stuart – #PerderUrinaNãoÉNormal

A Associação Brasileira pela Continência B. C. Stuart é uma entidade sem fins lucrativos, cujo maior objetivo é de prestar assistência às pessoas que sofrem de incontinência urinária e/ou fecal.

A ideia de se criar esta associação aqui no Brasil nasceu do sonho de um empresário canadense, Sr. Raymond Laborie. Juntamente com um pequeno grupo de profissionais envolvidos na causa da incontinência, fora então criada a Associação Brasileira pela Continência usando o modelo de outras fundações já existentes no mundo, tais como a “Canadian Continence Foundation” e a norte-americana “Simon Foundation”.

Pensando nas dificuldades econômicas, sociais e emocionais que as disfunções miccionais causam às pessoas, que vislumbramos apoiar e orientar pessoas de todo o Brasil a encontrarem ajuda, oferecendo informações sobre os problemas específicos; sobre as possibilidades de tratamentos; encaminhamentos para profissionais que possam ajudar; orientações e indicações de acesso a medicações e produtos necessários ao manejo das disfunções miccionais.

Postado em Notícias por santamaria | Tags: ,